top of page

É comum meu filho escrever as letras ao contrário?



É muito comum acontecer no período de pré-alfabetização. A criança não percebe e não precisa chamar a atenção dela para isso. O que melhora é a prática!


Na Educação Infantil, a atenção, memória, percepção do espaço e coordenação motora começam a ser desenvolvidas no brincar. Enquanto brinca, a criança aprimora a linguagem e desenvolve a concentração, a atenção e a autonomia, que vão levá-la a perceber, entre outras coisas, que a escrita é da esquerda para a direita.


Envolve vários processos, conceitos,competências que a criança vai amadurecendo à medida que as exercitar a sua escrita: saber diferenciar a direita da esquerda e noção espacial, ter coordenação motora para manipular um lápis.


Quando nossos filhos iniciam a escrita das primeiras palavras aos números, para nos como pais é indescritível. Mas precisamos entender que é um processo de autonomia, passagem que evidencia uma nova fase na vida da criança.


Em casa, podemos reforçar o trabalho feito em sala de aula?


É fundamental que a criança não associe as letras invertidas ao erro. Pois tal associação poderá travar o processo e prejudicar o desempenho dos nossos filhos. Precisamos parabenizar a evolução e as conquistas no lugar de apontar o “erro”. Os resultados serão muito mais positivos.


Como podemos ajudar nossos filhos desfazer as letras invertidas ?


Primeiramente incentivar a autonomia da criança:


- Pergunte se é assim mesmo que se escreve a letra especifica que ele inverteu.


- Sugere que vocês procurem juntos essa letra em uma revista, gibi ou jornal


- Incentive a criança no banho a escrever com o vapor a letra no box.


- Faça a metade da letra e assim deixe que seu filho desenhe o restante sozinho.


- Dê letras móveis poderá ser aquelas feitas de EVA e peça para separar as letras retas das curvas.

Ex: S, J e B são curvas; L, M e I são retas.


O importante é que tudo seja algo prazeroso para eles, para não estarmos travando seu processo e sim ajudando.


Professora


Camila Peixoto